Destruir provas é crime, Moro!

Fernando Rosa – O ex-juiz e atual Ministro da Justiça, Sérgio Moro, declarou com todas as letras que havia mandado “destruir” as provas obtidas pela operação da PF junto aos tais hacker de Araraquara.

Isso é crime, ministro Moro!

De acordo com o Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940, artigo 305, é crime “destruir, suprimir ou ocultar, em benefício próprio ou de outrem, ou em prejuízo alheio, documento público ou particular verdadeiro, de que não podia dispor”.

E mais, ministro Moro, o senhor deveria ter sido imediatamente preso por isso. A pena, aliás, é de “reclusão, de dois a seis anos, e multa, se o documento é público, e reclusão, de um a cinco anos, e multa, se o documento é particular”.

Mais grave ainda é que o senhor não “mandou” destruir provas de operação envolvendo o site The Intercept, que o seu próprio hacker já disse não ter nada a ver com a história. Mas, sim, mandou destruir provas de uma operação que o senhor indevidamente “comandou” e que traz informações a respeito de sua atuação parcial, persecutória e, mesmo, criminosa.

Na dúvida, o senhor poderia ouvir o que disse o ministro Marco Aurélio ao jornal Folha de S. Paulo: “Só o juiz do caso pode tomar decisões em relação às provas do inquérito”.

Por outro lado, como o senhor na condição de Ministro tem acesso a lista de hackeados, se a operação está protegida por sigilo? Sem contar o fato de que o senhor está usando a tal lista para chantagear autoridades a sair em sua defesa.

O ministro Moro acha que pode fazer, agora às claras, as mesmas lambanças que fez com a Lava Jato, denunciadas pelo jornalistas Glenn Greenwald?

O que ficou provado nesta quinta-feira, como vimos, é que o criminoso aqui é o senhor, e não o site The Intercept ou o PT.

O site The Intercept não encomendou nada, não participou de nenhuma operação e, menos ainda, pagou por ela. Apenas deu e segue dando divulgação à denúncias do mais alto interesse público.

O que importa é que os conteúdos divulgados e por divulgar são provas válidas. E mais, comprovadas e avalizados por outros veículos e jornalistas como Folha, Veja, BuzzFeed e El Pais e Reinaldo Azevedo, além de autoridades e personalidades citadas.

O PT, por sua vez, é apenas envolvido para tentar justificar a farsa armada junto às bases apodrecidas do bolsonarismo, às quais o senhor aderiu. Aliás, não é de hoje que o senhor age em parceria com a Globo para atacar o partido e suas lideranças.

Aliás, estranha a sua reação em relação a ação de hackers e vazamentos, quando o senhor fez uso dessas práticas durante toda a Lava Jato. Não foi o senhor quem autorizou a divulgação das conversas da presidente Dilma com Lula, antes do impeachment?

O que senhor pretende, exatamente, com a destruição de provas?

Se o que ocorreu é tão grave assim, a ponto de envolver até o presidente Bolsonaro, qual a razão para destruir as provas dos “delitos”?

Será porque o senhor tem medo de mostrar/comparar o que tem ou, quem sabe, o que não tem?

O editor do The Intercept mandou um recado sobre isso, na revista Veja desta semana, o senhor já viu? Mas isso é assunto para os próximos capítulos.

Por que tanta pressa?

Por que tanto medo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s